Eden Hazard se despede dos gramados aos 32 anos

Hazard encerra sua carreira aos 32 anos

No dia de hoje, Eden Hazard, uma das maiores lendas da história da Premiere League, se despede do futebol profissional, com apenas 32 anos.

O final de sua carreira não foi como esperávamos, mas aqui iremos ressaltar sua trajetória, que o consagrou como um dos grandes do futebol.

Infância e primeiros passos no futebol

Eden Michael Hazard, ou simplesmente Hazard, nasceu em La Louvière, na Bélgica, no dia 7 de janeiro de 1991.

Ele é o filho mais velho de Caterine e Thiery, que além de Eden, tiveram três outros filhos.

Desde cedo, o pequeno Eden criou um senso de responsabilidade forte, cuidando sempre de seus irmãos mais novos.

Assistindo juntos aos jogos do Real Madrid e da seleção francesa, que se sagrou campeã na Copa do Mundo de 1998, os Hazard tinham um ídolo em comum: Zinedine Zidane.

Os primeiros passos de Hazard no futebol foram junto ao time de sua cidade natal. Em 1995, com apenas quatro anos de idade, ele deu início ao que seria seu trabalho, pelo menos até os 32 anos.

Ficou no Royal Stade Brainois até 2005, quando se mudou para o Tubize, onde jogou por dois anos.

Foi atuando pelo Tubize que um olheiro do Lille, da França, viu Hazard pela primeira vez. Jogando um torneio local, ele foi descoberto e lançado ao futebol europeu, já que os franceses não titubearam em assinar um contrato de três anos com a joia recém encontrada.

Para sua formação e lapidação completa, Hazard passou dois anos nas categorias de base do Lille.

É importante também ressaltar a expectativa sobre o jogador, já que era convocado pela seleção de base belga desde o sub15.

Assim, em 24/11/2007, fez sua estreia no futebol profissional. Atuou por 12 minutos na derrota por 2×0, fora de casa, contra o Nancy.

Hazard confessa que torcia mais para a França na infância - Monet | Celebridades

Imagem: Reprodução Twitter

Carreira de Eden Hazard

Lille

No Lille, Hazard foi um jogador muito bem trabalhado.

Com receio de ser lançado aos profissionais e não desenvolver o talento que todos no clube sabiam que o belga tinha, ele foi inserido no elenco de forma gradativa, de modo a aliviar a pressão sobre o jovem.

Desta maneira, em sua primeira temporada como profissional, atuou em somente quatro oportunidades, totalizando apenas 33′ minutos nestas partidas.

Mas na temporada seguinte, 2008/09, o papel de Hazard dentro do Lille foi sendo alterado.

Sempre levando perigo jogando aberto, Eden passou a ser utilizado com frequência nos jogos, seja começando no banco e entrando no decorrer da partida, seja atuando como titular.

Desta maneira, teve 35 aparições na temporada, marcando 6 gols e dando 3 assistência.

As boas atuações de Hazard na temporada 2008/09 proporcionaram a possibilidade de se tornar titular absoluto da equipe em 2009/10.

A partir daí, ele já era conhecido por todos os torcedores franceses e despertava interesse de grandes clubes europeus.

Como dito anteriormente, a marca gradual da inserção do garoto se evidencia com números. Na temporada 2009/10, ele atuou em 52 partidas, com 10 gols e 11 assistências registradas.

O ponto máximo de sua trajetória na França foi na temporada 2010/11.

Como se não bastassem suas atuações absolutamente espetaculares, ele conseguiu, junto de seus companheiros, elevar o patamar do Lille.

O investimento feito por um garoto de uma minúscula cidade belga surtiu efeitos avassaladores cinco anos depois.

O Lille não vencia a Ligue 1 desde a temporada 1953/54. Foi com Hazard que a equipe francesa pôde soltar o grito de “campeão” 57 anos depois.

Como se não bastasse, faturaram também a Copa da França, que também não era conquista há 56 anos.

O efeito Hazard foi estrondoso na França. Suas atuações foram cirúrgicas, anotando 12 gols e 13 assistências, em 54 jogos.

Ele ainda jogou mais uma temporada pelo Lille, fazendo incríveis 22 gols e 19 assistências em 49 jogos. O futebol francês se tornou pequeno para um jogador deste calibre. Sobretudo após ganhar o prêmio de melhor jogador da temporada francesa, em 2010/11 e 2011/12.

O resultado final de sua passagem pelo futebol francês foram 194 partidas, 50 gols, 52 assistências e 2 títulos importantíssimos para a história do Lille.

Portanto, na janela de transferências do verão europeu de 2012, Eden Hazard voa, rumo à Terra da Rainha, para se juntar ao Chelsea.

O valor pago pelos Blues foi de €35 milhões, que pode ser considerado ínfimo comparado ao resultado produzido por ele.

Dalla Ligue 1 a superstar: Eden Hazard | Goal.com Italia

Imagem: Goal

Chelsea

A carreira de Hazard pelo Chelsea é amplamente conhecida pelo público em geral. Foi lá que, verdadeiramente, o mundo tomou conhecimento da capacidade assombrosa deste jogador.

Atuando pelos lados do campo, ele mostrava ser extremamente inteligente, servindo companheiros e atacando espaços.

Como se não bastasse, ele era cheio de confiança. Carregando a bola perto de seu pé, com habilidade e velocidade sobrenaturais, ele deixava os adversários para trás e finalizava com potência e maestria combinadas.

Prova disso foi o gol antológico marcado contra o Liverpool, em 2018:

Pelo Chelsea, ele conquistou títulos em todas as instâncias. De 2012 a 2019, quando se despediu os Blues, ele adicionou à sala de troféus 2 Uefa Europa League (2012/13 e 2018/19), 2 Premiere League (2015/2016 e 2016/17), 1 Copa da Liga da Inglaterra (2015/16) e 1 Copa da Inglaterra.

Infelizmente não conseguiu fazer parte das equipes campeãs da Champions League, mas isto não diminui a linda trajetória de Hazard pelo clube.

Ao todo, foram 352 jogos, 110 gols e 85 assistências.

Com o status de um dos melhores jogadores do mundo no momento, ele resolveu marchar ao maior clube do mundo. Nada mais natural.

Contudo, as coisas não foram como esperadas, e o Real Madrid acabou por fazer o pior investimento dos últimos anos, pagando €115 milhões por Eden Hazard.

Eden Hazard insists Chelsea have squad depth for Champions League | Football News | Sky Sports

Imagem: Sky Sports

Real Madrid

A vida do atleta de futebol, em muitas oportunidades, é difícil de ser compreendida. Tentar explicá-la se torna uma tarefa praticamente impossível.

Hazard é um destes casos. Ora um dos maiores jogadores do globo e vindo de uma ótima Copa do Mundo, algum fator fez com que ele simplesmente não conseguisse desenvolver seu futebol.

Embora estivesse presente, a verdade é que dentro de campo, Hazard teve pouca relevância nas vitórias do Real Madrid. Seja na Champions League da temporada 2021/22 (título inédito na carreira de Hazard), seja nas 2 La Ligas, Mundial de Clubes, Copa do Rei e Supercopa da Espanha.

Quando pegamos o histórico de lesões de Hazard, vemos que ele sempre manteve uma qualidade física impressionante. Desta maneira, não há registro de jogos perdidos por motivo de lesão, atuando pelo Lille.

Já no Chelsea, perdeu apenas 26 jogos entre 2012 e 2019, sendo seu período máximo afastado de 6 jogos.

Depois de sua transferência para o Real Madrid, ele acumulou apenas 76 jogos em 4 temporadas.

Por estar machucado, ele perdeu 95 partidas. Ou seja, ele esteve mais ausente do que disponível.

Ele chegou a se queixar em algumas oportunidades, de que deveria começar a atuar pelo meio campo, já que sua posição original, aberto pela ponta direita, exigia um vigor físico do qual ele já não possuía mais.

Eden Hazard retires from professional football at 32

Imagem: Punch NG

Seleção Belga

Hazard, como dito no início, era figurinha carimbada na Seleção da Bélgica desde o sub15.

Isto não diminuiu, ele seguiu como uma importante opção, da base ao palco maior do futebol mundial, a Copa do Mundo.

Estreou com a camisa belga profissional em 19/11/2008, atuando 11′ no empate contra Luxemburgo, válido por um amistoso.

Marcou seu primeiro gol apenas 3 anos depois, na vitória por 4×1 sobre o Cazaquistão, pelas eliminatórias da Eurocopa.

Ele, junto de De Bruyne, Lukaku, Carrasco, Courtois e tantos outros, fizeram parte da chamada “Geração de Ouro” da Bélgica, tida por todos como o melhor time da história do país.

Hazard foi um homem de duas Copas do Mundo, chegando às quartas de final em 2014 e semifinal em 2018. Apesar das boas atuações, a Seleção Belga não atingiu o potencial esperado por todos.

Embora não tenha chegado onde se esperava, vale destacar que sim, Hazard teve um papel fundamental neste período, tendo participado de 126 jogos, dado 36 assistências e balançado as redes 33 vezes.

3-0: Triunfo de Bélgica com golo de Hazard | Real Madrid CF

Imagem: Real Madrid

O fim da trajetória

Com o corpo cansado e sem a possibilidade de continuar com o Real Madrid, já que seu contrato havia chegado ao fim e os Merengues não tinham nenhuma intenção de renová-lo, ele se viu sem clube pela primeira vez em sua carreira.

A partir daí, na janela de transferências do verão europeu, Eden Hazard passou a ser especulado em diversos clubes. Todos sabiam da capacidade do jogador, o que dava esperança de que ele pudesse retomar seu melhor futebol.

Com o mercado pujante da Arábia Saudita, imaginava-se que este seria seu destino, assim como de tantos outros craques de seu patamar.

Pensou-se inclusive em outros clubes europeus de menor escalão, a MLS e o Brasileirão. Contudo, nada disto se concretizou.

Hazard, junto de seu staff, se reuniu e decidiu por não dar continuidade em sua carreira. Por isso, na data de hoje, 10/10/2023, ele publicou um comunicado em seu Instagram, dizendo que deve ouvir ao seu corpo e que o momento de parar havia chegado.

Ainda, agradeceu aos clubes e técnicos com quem atuou, além de afirmar ter realizado seu sonho de infância e se divertido nos gramados pelo mundo.

Por aqui, acreditamos que a atitude de Eden foi absolutamente louvável. O momento do fim, para um jogador, é sempre muito difícil. Tantos tentam adiar este dia, o que torna seu final de carreira pior do que se imaginava.

Com o nome que possuía, Hazard poderia tentar prolongar sua carreira em diversos clubes, mas sabia que não seria capaz de entregar o que o time espera quando assina com um jogador deste calibre.

De fato, por sua trajetória, imaginávamos que o momento da aposentadoria viria ainda em alto nível, o que não aconteceu, infelizmente.

Mas ficaremos com os gols, dribles e títulos conquistados por ele, em nossos corações.

Siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro dos próximos lançamentos da seção CopasInstagramFacebook e Twitter.

Escrito por Vitor F L Miller.

Artigos Mais Recentes
Tags: Exclusivos, Em evidência

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir