Manchester City x Fluminense: Final do Mundial 2023

Fluminense

Fluminense e Manchester City venceram seus jogos na semifinal do Mundial de Clubes e farão uma final histórica na Arábia Saudita. O duelo será marcado pelo embate entre Fernando Diniz e Pep Guardiola, técnicos que prezam muito pela posse de bola, mas desenvolvem trabalhos estruturalmente diferentes.

O Mundial de Clubes terá um campeão inédito, já que é a primeira vez que City e Fluminense disputam a competição.

Confira como foram os jogos das semifinais.

Siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro das novidades do futebol estrangeiroInstagramFacebook e X.

Fluminense 2×0 Al-Ahly

Na fase anterior, o Al-Ahly, campeão da Champions Africana, venceu com tranquilidade o Al-Ittihad, equipe saudita com craques reconhecidos mundialmente, como Benzema, Kanté e Fabinho.

Pela semifinal, Fluminense e Al-Ahly fizeram um jogo muito disputado, com grandes chances para ambas equipes, mas o Tricolor acabou levando a melhor, se valendo da genialidade de Marcelo e a estrela de John Kennedy.

Na primeira etapa, o Flu acertou duas vezes a trave com Arias, contudo o time egípcio foi superior, tendo mais o controle do jogo.

Aos 5 minutos, Percy Tau arriscou de fora da área, a bola desviou na zaga e passou perto do travessão.

Aos 8 minutos, Arias acertou a trave pela primeira vez. Keno passou pela marcação na esquerda e cruzou no segundo pau. O colombiano bateu de primeira com o peito do pé e a bola explodiu na trave.

O Al-Ahly levava perigo na bola aérea e quase marcou aos 18 minutos. Depois do escanteio, Abdelmonem fez a casquinha na primeira trave e Samuel Xavier, heroicamente, apareceu para tirar a bola em cima da linha.

Aos 23 minutos, John Arias acertou a trave novamente. Em jogada ensaiada, Ganso cobrou escanteio rasteiro, Arias se antecipou e bateu, a bola desviou e acertou a trave.

Aos 35 minutos, Percy Tau puxou contra-ataque fulminante e tocou para El Shahat, que avançou e tentou bater colocado. A bola desviou na zaga e Kahraba, livre e na pequena área, cabeceou para grande defesa de Fábio no reflexo.

No segundo tempo, o Fluminense melhorou, passou a ter mais posse de bola, como de costume, mas ainda cedia contra-ataques perigosos para o Al-Ahly.

Aos 8 minutos, o Flu fez boa triangulação e a bola chegou para Cano dentro da área. O argentino podia tentar o passe no meio, mas arriscou e a bola passou raspando a trave.

Aos 10 minutos, o Al-Ahly levou perigo novamente no contra-ataque. El Shahat tocou para Kahraba dentro da área, nas costas da marcação, mas ao chutar, o arremate foi fraco e Fábio ficou com a bola.

Aos 17 minutos, Percy Tau acionou El Shahat na esquerda. O egípcio avançou, balançou sobre Nino e bateu para Fábio espalmar.

O Fluminense conseguiu um alívio no jogo a partir da genialidade de Marcelo. Aos 22 minutos, Martinelli fez ótimo inversão para o craque, que deu uma caneta espetacular em Percy Tau e em seguida sofreu o pênalti. Na cobrança, Arias bateu com muita categoria, acertando a bochecha da rede.

Arias e Cano comemoram gol em Fluminense x Al Ahly, jogo do Mundial de Clubes

Foto: Robbie Jay Barratt – AMA/Getty Images

Logo após o gol, o Fluminense quase levou o empate. Percy Tau recebeu ótimo lançamento e apareceu sem marcação próximo a marca do pênalti, mas cabeceou no meio, sem problemas para Fábio.

Aos 32 minutos, Maâloul cruzou, Taher se antecipou ao Marlon e Fábio, bem posicionado fez mais uma defesa.

Na busca incessante pelo gol de empate, o Al-Ahly deixava muitos espaços para o contra-ataque do Flu. Aos 41 minutos, em uma jogada de 2 contra 1, John Kennedy deixou Cano cara a cara com o goleiro, mas o argentino não aproveitou a oportunidade.

Aos 44 minutos, a estrela de John Kennedy brilhou como de costume. Martinelli ganhou a disputa com a marcação e tocou para John Kennedy, que teve tranquilidade para cortar para esquerda e bater no cantinho, levando a torcida Tricolor à loucura.

Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

Com a vitória, o Fluminense garantiu sua vaga na final do Mundial, diante do Manchester City na sexta-feira (22), às 15h (de Brasília).

Manchester City 3×0 Urawa Reds

O Manchester City venceu o Urawa Reds com tranquilidade, contudo uma “boa notícia” para os torcedores do Flu é o fato de que Haaland, De Bruyne e Doku, apesar de terem viajado com a delegação, foram cortados do Mundial, por conta de lesão.

Na primeira etapa, o City teve grande posse de bola, ocupava o ataque, mas levava pouco perigo para a equipe japonesa.

A primeira chance de perigo foi do Urawa Reds. Aos 8 minutos, Stones recuou mal para Éderson, Kanté dividiu com o goleiro e a bola saiu.

Aos 18 minutos, Grealish encontrou bom passe para Bernardo Silva na área. O português bateu de primeira e Nishikawa defendeu com tranquilidade.

Aos 30 minutos, Bernardo Silva tocou para Matheus Nunes na ponta da área. O volante cortou a marcação, bateu forte e Nishikawa fez boa defesa.

Aos 35 minutos, o City cobrou escanteio curto e a bola chegou para Foden, que bateu de fora da área e o goleiro espalmou para escanteio.

O City abriu o placar no último minuto da primeira etapa. Matheus Nunes avançou pela direita, cruzou e o zagueiro Hoibraaten deu um carrinho e desviou contra a própria meta.

Logo no primeiro minuto do segundo tempo, Walker foi desarmado por Koizumi, que acionou rapidamente Kanté na área. Contudo o atacante demorou e bateu travado pela marcação.

Aos 5 minutos, o City ampliou. Walker deu um lindo passe para Kovacic, nas costas da defesa, finalizar na saída de Nishikawa.

Manchester City venceu Urawa Reds pela semifinal do Mundial

Foto: GIUSEPPE CACACE / AFP

Aos 10 minutos, Grealish passou pela marcação na esquerda e cruzou. Matheus Nunes cabeceou sem marcação, mas mandou para fora.

O Manchester City fechou a conta aos 14 minutos. Matheus Nunes cortou pro meio e bateu, o goleiro fez a defesa e no rebote, Bernardo Silva contou com o desvio na marcação para marcar o terceiro gol dos Citizens.

A partir do 3 a 0, o City administrou a vantagem e relaxou. Tiraram o pé, mas ainda assim conseguiram novas oportunidades. Grealish teve a melhor chance para ampliar e não finalizou, quando estava cara a cara com Nishikawa.

O City encara o Fluminense na final, que será na sexta-feira (22), às 15h (de Brasília).

 

Escrito por Henry Miller.

Artigos Mais Recentes
Tags: Futebol Internacional

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir