Paulistão 2023, Palmeiras Bicampeão

Os campeonatos Estaduais, embora muito criticados, principalmente por tomar certo tempo do calendário anual do Futebol Brasileiro é o que marca início a nossa temporada, mostrando quem são as potenciais forças para o ano e quem pode surpreender. Para os grandes é um período importante para ajeitar o time, para os menores é uma das poucas chances de demonstrar seu valor à grande massa.

Palmeiras x Água Santa

De um lado Palmeiras, atual campeão brasileiro, time frio, conciso e matador, de outro o Água Santa, clube de menor expressão, porém mostrou no Paulistão de 2023 um futebol eficiente que rompeu todas, ou quase todas dificuldades que encontrou no caminho.

Abel e Carpini trocam elogios antes da final entre Palmeiras e Água Santa: "Favoritismo dá zero título" | campeonato paulista | ge

Caminho do Palmeiras até a Final

Palmeiras chegou a final após ótima campanha na fase de grupos, em 12 jogos, ganhou 8 e empatou 4, terminando como melhor campanha. Nas quartas enfrentou o São Bernardo, que havia feito a segunda melhor campanha do Paulistão, em jogo complicado conseguiu avançar com belo gol de cabeça de Rony. A semi foi contra o Ituano, que havia desclassificado o arquirrival Corinthians, foi mais um jogo difícil para o Palmeiras, que numa jogada de escanteio após bate e rebate na área fez com Murilo o gol que o credenciou para disputar a final.

Caminho do Água Santa até a Final

O Água Santa também fez ótima campanha na fase preliminar, ficou em segundo do grupo com os mesmos 23 pontos do São Paulo, ao todo em 12 jogos foram 7 vitórias, 2 empates e 3 derrotas, melhor classificação na história do Netuno. Nas quartas de finais enfrentou o tradicional São Paulo, após jogo tenso que acabou em 0x0 o time de Diadema se classificou nos pênaltis.

Já na semi enfrentou o bom time do Red Bull Bragantino, que saiu na frente logo aos 7 minutos com gol de letra do atacante Alerrandro, o time de Bragança era melhor no jogo, mas o aguerrido Água Santa não jogou a toalha, até que aos cinco minutos do segundo tempo, o ponta Lucas Tocantins roubou a bola após falha homérica do goleiro Cleiton e empurrou pro fundo das redes. O jogo foi decidido nos pênaltis, onde mais uma vez a frieza e eficácia do Netuno fizeram a diferença.

Água Santa disputa final do Paulistão contra o Palmeiras

Final, 1º Jogo

O primeiro capitulo da final do Paulistão foi escrito na Arena Barueri no dia 02/04/2023, apesar de todos colocarem o Palmeiras como grande favorito, foi o Água Santa que tomou conta do jogo. O primeiro tempo foi lá e cá, como de costume o Palmeiras começou impondo seu jogo, ma não conseguiu abrir o placar por causa de Ygor Vinhas, o goleirão do Netuno fez pelo menos duas grandes defesas no 1º tempo, o que fez com que o Água Santa conseguisse se ajeitar e explorar os erros individuais e coletivos do verdão, que parecia não estar num dia bom.

Aos 42 minutos do primeiro tempo Zé Rafael tenta driblar na intermediária, perde a bola para Lucas Tocantins que faz bom passe para Bruno Mezenga que sai na cara de Weverton, o atacante finaliza mas Marcos Rocha consegue prensar na hora certa. Escanteio para o Água, linda cobrança de Luan Dias, Bruno Mezenga sobe mais que o xerifão Gomez e cabeceia no canto, sem chances para Weverton.

O Primeiro tempo termina com o Netuno mais contundente, o 2º tempo começa com o Palmeiras mais ligado, a entrada de Endrick no lugar de Breno Lopes parecia ter melhorado a dinâmica do ataque do alviverde, aos 7 minutos após escanteio cobrado por Veiga, Zé Rafael desvia e Endrick completa para o fundo do gol.

Parecia que o gol iria mudar os ares do Verdão, mas o que aconteceu foi o contrário, o Netuno não se abalou e passou a tomar novamente conta da partida, principalmente pois conseguia explorar a atípica desorganização e falhas do Palmeiras, que, se não fosse por Weverton teria levado mais gols. O Gol da vitória sai dos pés novamente de Bruno Mezenga, que após erro de passe de Marcos Rocha recebe a bola na área ganha na corrida de Gomez e estufa as redes com precisão. 2×1 para o aguerrido Água Santa, vitória histórica e merecida, de um time que até 2013 não era profissional e que disputara seu primeiro Paulistão apenas em 2016.

Final 2º jogo

A 2ª partida da final paulista foi comentada por quase toda semana que a precedeu, o verdão e o Netuno trabalharam e se concentraram ao máximo para a decisão, o Palmeiras inclusive fez sua estreia na Libertadores contra o Bolivar em La Paz diante de uma altitude de 3.600 metros com o time reserva, o único da equipe titular que viajou foi Gabriel Menino. Para apimentar mais ainda a disputa, Abel Ferreira, técnico do Palmeiras depois da derrota na primeira partida soltou: “reverter ou então passar uma grande vergonha”.

Palmeiras começou a decisão disputada no Allianz Parque da maneira como se espera do time de Abel Ferreira, que disputava sua 11º final pelo Verdão, impetuoso, tirando todo e qualquer espaço que o Água Santa tentava ganhar, e atacando a toda hora os espaços deixados pelo adversário, ainda assim, foi perceptível que o Água não foi ao Allianz com o regulamento embaixo do braço, e para tentar cortar pela raiz a imposição de jogo alviverde, desde o começo tentou marcar em cima, porém dessa vez o Verdão estava mais atento e não errou passes como no 1º jogo.

A marcação pressão do Netuno possibilitou que o Palmeiras fizesse bons lançamentos para acionar seus pontas Rony e Dudu, o “baixola” estava em tarde inspirada, logo aos 3 minutos fez linda jogada pela direita, cruzou para Murilo que finalizou para fora, Palmeiras continuava querendo o gol de qualquer jeito, após falta cobrada por Marcos Rocha, Dudu chuta cruzado, Ygor vinhas defende, a bola sobra para Rony que aciona Murilo, que finaliza para mais uma bela defesa do goleirão Vinhas.

Logo após chegadas intensas do Verdão o Netuno responde com belo chute do lateral Gabriel Inocêncio, que pegou de fora da área na veia da bola, o lindo remate tinha destino certo, porém Weverton faz uma defesa milagrosa, importantíssima para o Palmeiras continuar forte e buscando o caminho para os gols. Endrick parecia muito confortável no jogo, saindo da área para buscar a bola, numa dessas aos 13 minutos dribla Thiaguinho, tenta dar um chapéu em Marcondes que o para com falta.

Grabriel Menino ajeita com carinho e cobra forte, a bola não ganha altura, bate na barreira e volta macia para ele, que agora sim, de primeira acerta lindo chute no canto direito de Ygor Vinhas, 1 x 0 para o Verdão. A Partir desse momento, de fato o Palmeiras toma conta da partida.

O time da Rua Palestra Itália continuava trocando ótimos passes e tentando romper a defesa do clube de Diadema, até que aos 26 minutos do 1º tempo Dudu pega bola pela direita como quem não quer nada, espera a marcação vir e de letra faz um drible desconcertante e maravilhoso, que possibilita ganhar o espaço para ótimo cruzamento que vai na cabeça de Gabriel Menino, que de peixinho cabeceia como manda o figurino, para baixo, tirando qualquer chance do goleirão Vinhas. 2º gol do Palmeiras, o 2º de Menino no jogo e 4º do bom meio-campistas em duas finais consecutivas.

Menino vai eufórico comemorar nos braços da torcida.

O Netuno tentava reagir mas parecia não conseguir buscar forças para romper as linhas alviverdes, já o Palmeiras continuava tranquilo, trocando bons passes no meio e fazendo com que a bola chegasse nas pontas até achar espaços para infiltração, o que aconteceu aos 33 minutos, após boa troca de passes, Gabriel Menino vê Rony se projetando na área, acerta lindo passe para o veloz atacante, que domina e chuta cruzado para mais uma boa defesa de Vinhas, que nada pode fazer quando o rebote chega para o garoto Endrick, que muito bem posicionado só completa para fazer o 3º do Palmeiras.

A torcida canta e vibra e o time alviverde continua se projetando em busca de mais gols, o nome da partida, Gabriel Menino, antes de acabar o primeiro tempo ainda exigiu mais duas boas defesas do goleiro Vinhas com dois chutes de fora da área.

o 2º tempo começou mais morno por parte do Palmeiras, que trocava a bola com calma em seu campo até chegar no campo do Netuno, enquanto o time de Diadema tentava roubar a bola e partir pra cima para descontar o marcador, porém não foi possível, e o jogo passou a esquentar, mas não por causa do futebol jogado, mas sim por entradas mais fortes dos jogadores das duas equipes.

O Palmeiras continuava a ditar o ritmo do jogo e criar chances, até que aos 27 do 2º tempo Kady perde a bola no meio e possibilita contra-ataque puxado pelo argentino Flaco López, que acha Rony na esquerda, que conduz mais um pouco e volta a bola para a promessa argentina, que domina, limpa dois zagueiros e chuta firme rente ao gramado para sacramentar a vitória e levar a torcida alviverde à loucura, que logo em seguida começa a entoar o canto de “é campeão”, 4×0 Palmeiras.

O jogo chega ao fim e o Palmeiras ganha seu 25º título Paulista, que veio em forma de bicampeonato, oque não ocorria desde 1993-1994, quando o verdão foi bicampeão com um time mágico que tinha craques como Roberto Carlos, César Sampaio, Zinho, Mazinho e Evair.

A final deste Paulistão Coroou, com a taça da coroa do Rei Pelé o time mais forte do campeonato, que não teve vida fácil com o modesto Água Santa, que fez história conseguindo um vice-campeonato apenas na sua 3ª participação na elite Paulista.

Gabriel Menino na torcida, coração de Abel... Veja as fotos do título do Palmeiras no Paulistão 2023 | palmeiras | ge

 

Escrito por João Felipe Miller

Siga-nos nas redes sociais para ficar por dentro das novidades do futebol estrangeiroInstagramFacebook e Twitter.

Artigos Mais Recentes
Tags: Futebol Internacional, Senza categoria

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir